quarta-feira, janeiro 17, 2007

OBSCENA #1: preview



O primeiro número da revista OBSCENA sairá em breve. Faz paragens no Irão, em Berlim, Aix-en-Provence (França), Beirute, Londres e Porto. Conversa com os coreógrafos Helena Waldmann e João Fiadeiro e o encenador Rabih Mroué. Observa o trabalho do encenador alemão Thomas Ostermeier, do já falecido dramaturgo português Fernando Augusto e do investigador e antropólogo luso-brasileiro André Lepecki. Faz a aposta no filme Body Rice, de Hugo Vieira da Silva, dá carta branca à dramaturga Regina Guimarães, e pergunta, pela voz da crítica búlgara Kalina Stefanova, se existe uma crítica pós-dramática. Critica espectáculos que se apresentam no mês de Fevereiro em vários pontos do país, recenseia livros nacionais e estrangeiros e dá conta de dvds que se dedicam a fixar processos criativos. Tem colunas de opinião, notícias, ilustrações exclusivas e uma vontade imensa em trabalhar de forma complementar com o que vai existindo. E termina a noite nos quartos imaginados pela equipa de Lúcia Sigalho no Hotel des Artistes, em Lisboa. Isto tudo e mais poderá ser lido no primeiro número da OBSCENA, a sua nova revista de artes performativas.


A revista estará, em breve, disponível para download no site. A subscrição da mailling list pode ser feita através do e-mail obscena@revistaobscena.com, bastando escrever-se SUBSCRIBE no assunto.

9 comentários:

rui disse...

Boa, boa.

Francisco Valente disse...

Desejos de sucesso. Já subscrevi.

Anónimo disse...

eu trabalhei com ferando augusto! estou para ver o disparate!

Anónimo disse...

Lúcia Sigalho. tinha de ser. E no próximo número? os Praga? Vera Mantero?

Anónimo disse...

Mas que ódio sr. anónimo. Relaxe. Zeitgeist, sr. anónimo, Zeitgeist.
André T.

Anónimo disse...

não há ódio nenhum. apenas se constatam factos...

Tiago disse...

Aviso para o anónimo das 01:54, entretanto apagado, e outros que se seguirem: Podem tolerar-se muitas coisas nestas caixas de comentários, mas comentários homofóbicos nunca. E por isso serão sempre apagados. Em minha casa há limites para o insulto.

rui disse...

Caro Tiago,

Acho que o seu blogue já merecia ser desinfestado de comentários anónimos normalmente insultuosos.
Pode sempre enviá-los para um post no Anacruses só dedicado a comentários anónimos.
Como não é um blogue sério tolera todo o tipo de alarvidades e ainda lhes dá troco. Portanto aos anónimos que se queiram expressar livremente sem censura podem dirigir-se a http://anacruses.blogspot.com/2007/01/anacrusicos-annimos.html
não consporcando assim espaços com interesses sérios.

cumprimentos e continuação do bom trabalho.

Rui Rebelo

Anónimo disse...

Sou aluna do secundario e estou a fazer uma revista de tendencias artisticas visto estar em Design Gráfico. Estou a fazer pesquisa de revistas do mesmo género e gostava de saber quando será publicada a "obscena".