sábado, agosto 13, 2005

Ler o Expresso (III)

Ler o Expresso tem destas coisas. Damos por nós a ler mais do que o que querem dizer. E, pior, a tecer considerações sobre notícias que não fazem mais que preencher as abafadas horas da silly season. A edição de hoje, a 1711, tem quatro pérolas, acerca de questões da sociedade, que a seguir se apresentam.


III

E na página 13, a meio, uma notícia sobre as mais recentes e alegadas crises de masculinidade de Cristiano Ronaldo. Na breve notícia, assinada por Joana Nunes Mateus, pode ler-se parte do despacho que a 5ª Vara Cível de Lisboa emitiu, para autorizar a providência cautelar que o advogado de Cristiano Ronaldo interpôs às cerca de 60 publicações, que queriam fazer das fotografias menos abonatórias do jogador em poses femininas ou transvestido, bem como declarações acerca da (in)eficácia sexual, capa ou destaque:

'No despacho lê-se que «o requerente, pela sua masculinidade, é visto como modelo a imitar por razões de todo o mundo suscita o interesse, quando não mesmo a paixão, em inúmeras raparigas e mulheres» e que a publicação daquelas declarações e fotografias «podem levar a concluir um cidadão médio que o requerente tem um comportamento sexual desviante».'

1 comentário:

Eu disse...

«podem levar a concluir um cidadão médio que o requerente tem um comportamento sexual desviante».'

WTF?!